Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

Versão arrependida de Soraya Thronicke volta a incomodar bolsonaristas

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária semipresencial. Na ordem do dia, o PL 3.523/2019, que facilita localização de doadores de medula e o PL 2.703/2022, que aumenta prazo para microgeradores serem integrados à distribuidora de energia. Também deve ser votado o substitutivo da Câmara dos Deputados ao PL 4.815/2019, que estabelece ações de assistência social, promoção da saúde mental e prevenção do suicídio entre profissionais de segurança pública e defesa social. Em pronunciamento, à bancada, senadora Soraya Thronicke (União-MS).Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Um vídeo da senadora Soraya Thronicke (União Brasil-MS) durante a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, tem circulado nas redes sociais e vem gerando incômodo entre apoiadores de Jair Bolsonaro, a exemplo do que aconteceu na campanha eleitoral.

Na gravação, Soraya aparece acenando, sorrindo e tirando selfies com apoiadores de Lula — a senadora não esteve ao lado do petista no segundo turno, preferindo ficar isenta na disputa presidencial. “Eu vou estar com vocês”, diz ao tirar fotos com simpatizantes de Lula. Em outro ângulo, ela declara: “Eu volto atrás, assumo onde eu errei e onde eu estava iludida”.

O vídeo foi compartilhado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho Zero Três do ex-presidente, com a legenda “Seu conceito de ‘traíra’ foi atualizado com sucesso”.

Não é a primeira vez que um filho do ex-presidente vai às redes para criticar Soraya. Durante a campanha de 2022, quando a senadora se lançou à Presidência e escolheu Bolsonaro como seu maior alvo em um dos debates, o senador Flavio Bolsonaro (PL-RJ) também a chamou de traidora no Twitter.

Isso porque Soraya foi eleita senadora, em 2018, sendo cabo eleitoral do capitão em Mato Grosso do Sul, e surfou na onda que elegeu Bolsonaro para também vencer o pleito estadual. Na época, inclusive, utilizava o slogan “A senadora do Bolsonaro”. O rompimento se deu a partir da saída do ex-presidente do PSL, partido ao qual Thronicke permaneceu afiliada e que, posteriormente, se fundiu com o DEM para dar origem ao União Brasil.

Leave a Comment