Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

Todos os 48 médicos de hospital de retaguarda são demitidos; outros 121 profissionais vão para demais serviços de Pernambuco

MIVA FILHO/SES
FOTO: MIVA FILHO/SES

Com o fechamento do Hospital de Retaguarda em Neurologia, no Prado, Zona Oeste do Recife, a Fundação Gestão Hospitalar Martiniano Fernandes (FGH) informou que todos os 48 médicos que atuavam na unidade foram desligados.

A FGH é a organização social de saúde (OSS) responsável pelo gerenciamento do HRN, como também pelo Hospital Pelópidas Silveira, que oferece atendimento de urgência e emergência em neurologia.

Em nota, a assessoria de comunicação da FGH esclarece que, com o fim do contrato de gestão da unidade, tem trabalhado em sua desmobilização, o que inclui o encerramento de contratos de trabalho, bem como de prestação de serviços.

“Especificamente em relação aos médicos, a FGH esclarece que, entre diaristas e plantonistas, o HRN conta com uma equipe de 48 profissionais, incluindo clínicos, uteístas e neurologistas. Com o fechamento da unidade, todos estão tendo seus contratos encerrados até o dia 30 de junho”, informou.

A nota ainda acrescenta que parte dos profissionais não médicos que trabalhava no Hospital de Retaguarda em Neurologia (HRN) já foi encaminhada para outras unidades de saúde.

“A FGH reforça que trabalha para manter o máximo de profissionais da unidade em sua rede. Dos 232 colaboradores que atuavam no HRN, um total de 121, ou seja, mais de 52%, já foram transferidos para outros serviços de saúde da rede”.

A organização social acrescenta que a expectativa é que, “com a abertura de 30 leitos de neurologia no Hospital Alfa, a partir do dia 1º de julho, esse número suba ainda mais”.

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), através da assessoria de comunicação informou que o órgão não foi comunicado pela Fundação Gestão Hospitalar Martiniano Fernandes (FGH) sobre o encerramento de contrato de trabalho dos médicos. Dessa maneira, o Cremepe disse que só falaria sobre o assunto na segunda-feira (26).

A diretoria do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), que acompanha a situação do HRN informou em nota que “a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) havia nos informado que parte dos médicos seria transferida para o Alfa, também administrado pela FGH. Mas isso não ocorreu. Lamentamos que profissionais tão bem capacitados, que atendem pacientes com quadros neurológicos como AVC, sejam desligados dessa forma. Alguns têm 30 anos nesse tipo de assistência”, destacou o neurologista Marcílio Oliveira, diretor do Simepe.

 

Por Cinthya Leite/JC

Leave a Comment