Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

No governo de Raquel Lyra, seis secretarias mudam de nome, uma é dividida em duas e outra deixa de existir

Foto: Reprodução/TV Globo

A governadora Raquel Lyra (PSDB) empossou, nesta segunda-feira (02), os 27 novos secretários estaduais. Na transição entre o governo dela e do ex-governador Paulo Câmara (PSB), seis secretarias mudaram de nome, uma foi dividida em duas e outra deixou de existir.

A organização, segundo a nova gestão, foi pensada para cumprir o que foi prometido no período de campanha.

Veja as mudanças:

  • A antiga Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos foi dividida. Agora, passam a existir a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura e a Secretaria de Recursos Hídricos e Saneamento.
  • A Secretaria de Planejamento e Gestão, agora, se chama Secretaria de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional.
  • A Secretaria de Desenvolvimento Agrário mudou para Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Agricultura, Pecuária e Pesca.
  • A Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas deixou de existir, e foi incorporada por outra, que agora se chama Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança, Juventude e Prevenção às Drogas.
  • A Secretaria de Imprensa virou Secretaria de Comunicação.
  • A Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação terá o nome de Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo.
  • A Secretaria de Meio Ambiente de Sustentabilidade virou Secretaria de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Fernando de Noronha.

O projeto de reforma administrativa está pronto, e deve ser encaminhado no início de janeiro para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), para aprovação pelos deputados.

O secretário da Casa Civil, Túlio Vilaça, disse que, no caso da antiga Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, a ideia foi focalizar o trabalho para melhorar a distribuição de água e a mobilidade, cada uma com secretaria própria.

“A secretaria foi dividida em duas para dar uma maior capilaridade, para que a gente possa cuidar de frente da questão dos recursos hídricos. A gente pode tentar dizer que, num pequeno espaço de tempo, a gente vai conseguir levar água para todos os pernambucanos”, afirmou.

A nova Secretaria de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional, por sua vez, deve trazer capilaridade ao governo, que vai chegar mais facilmente a todos os 184 municípios do estado.

“O objetivo é dar maior velocidade, transparência e um maior resultado, uma eficiência maior. Porque os prefeitos do interior do estado não vão precisar se deslocar com maior frequência para a capital, eles vão conseguir resolver seus problemas nessa secretaria regional”, explicou.

Sobre Fernando de Noronha, Túlio Vilaça afirmou que a mudança deve impactar principalmente o turismo na ilha, com projetos para melhorias do aeroporto e das estradas de Fernando de Noronha.

“O turismo na ilha de Fernando de Noronha precisa ser visto com muita responsabilidade, porque atrai muitos recursos para a ilha. A gente trouxe para uma secretaria esse olhar especial que a ilha merece, esse tratamento que é diretamente ligado ao meio ambiente, porque a ilha é totalmente regulamentada”, afirmou o secretário.

Leave a Comment