Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

Michelle diz que móveis retirados do Alvorada eram da sua casa

Ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) rebateu críticas feitas pelo atual governo de que teria levado móveis da residência oficial

Instagram/Reprodução

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) usou as redes sociais na tarde deste domingo (16/4) para falar sobre onde estariam os móveis retirados do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República, depois que ela deixou de viver no local.

“Esses móveis estão ou no depósito 5 do Palácio do Alvorada ou no depósito da Presidência. Existe esse depósito com várias cadeiras, mesas, sofás, quadros, que você pode fazer esse rodízio”, afirmou Michelle. Ela conta ter sido informada sobre a possibilidade de usar diferentes móveis, assim como os que ela já possuía, pela também ex-primeira-dama Marcela Temer, quando conheceu o Alvorada em 2018.

“No segundo semestre de 2019 a minha mudança chegou, até a pedido da minha filha Laura, que queria que nós fizéssemos uma sala com os nossos móveis da nossa casa do Rio de Janeiro. Então nós tiramos os móveis, esses móveis foram para o depósito, eu coloquei os móveis do meu quarto e os móveis da sala”, disse a esposa do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em janeiro, a primeira-dama Rosângela Lula da Silva, a Janja, mostrou o estado do Palácio do Alvorada encontrado pelo novo casal presidencial. Segundo ela, havia vidros de janelas rachados, sofás e tapetes rasgados e sujos, tetos com infiltração, tábuas soltas e quebras no piso.

Janja também afirmou que precisaria visitar os depósitos da Presidência porque móveis teriam sido “transportados de um lado para o outro, do Planalto para cá, daqui para o [Palácio do] Jaburu”.

Michelle Bolsonaro rebateu as críticas da atual primeira-dama e também alfinetou a compra de novos móveis pelo governo federal sem licitação para uso nas dependências de Palácios e das Residências Oficiais da Presidência da República, que custaram R$ 379 mil. “Agora, gente, existe um setor chamado setor de patrimônio que fiscaliza e que cuida de todos os móveis do Palácio do Alvorada. Não é dessa forma, não é assim como eles estão colocando”, disse.

“Os móveis estão lá, só que infelizmente os que pregam a humildade, a simplicidade, não querem viver no simples, tá? Zombando e brincando com o dinheiro do contribuinte”, continuou a ex-primeira-dama.

Michelle assegura não ter feito nem mesmo licitação para enxoval durante o período de quatro anos em que viveu no Alvorada: “Não tinha toalha, não tinha roupa de cama decente. Eu usei os meus lençois na minha cama, na cama de visitas, pra não fazer licitação porque eu entendi o momento que nós estávamos vivendo.”

A agora presidente do PL Mulher ainda ironiza as críticas que recebeu de membros do PT: “Agora, eu sugiro a CPI dos móveis do Alvorada”.

Redação Metrópoles

Leave a Comment