Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

Cantora Tina Turner, a rainha do rock ‘n’ roll, morre aos 83 anos

“Hoje nos despedimos de uma querida amiga que nos deixa sua maior obra: sua música. Toda a nossa sincera compaixão vai para a família dela. Tina, sentiremos muito sua falta”, escreveu comunicado nas redes oficiais de Tina

Tina Turner, a dinâmica cantora de rock e soul que surgiu de origens humildes e superou um casamento notoriamente abusivo para se tornar uma das artistas femininas mais populares de todos os tempos, morreu aos 83 anos.

Ela morreu “pacificamente após uma longa doença” em sua casa em Küsnacht, perto de Zurique, na Suíça, disse um representante de Tina à Reuters, nesta quarta-feira (24).

“É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de Tina Turner. Com sua música e sua paixão sem limites pela vida, ela encantou milhões de fãs ao redor do mundo e inspirou as estrelas do amanhã”, escreveu comunicado publicado nas redes sociais oficiais de Tina.

“Hoje nos despedimos de uma querida amiga que nos deixa sua maior obra: sua música. Toda a nossa sincera compaixão vai para a família dela. Tina, sentiremos muito sua falta”, completou a nota.

Turner, frequentemente chamada de a “rainha do Rock ‘n’ Roll”, foi uma das maiores cantoras de todos os tempos, conhecida por sucessos como “What’s Love Got to Do with It” e “(Simply) The Best”.

Uma artista ao vivo fascinante, Turner teve uma série de sucessos de R&B na década de 1960 e início dos anos 70 com seu marido dominador e violento, o guitarrista Ike Turner, antes de deixá-lo – fugindo de seu quarto de hotel em Dallas com 36 centavos.

Sua carreira solo fracassou por anos antes de ela montar um retorno impressionante em 1984 com seu álbum multiplatina “Private Dancer” e seu hit número 1, “What’s Love Got to Do With It”.

Em pouco tempo, Turner era uma superestrela global, comandando a MTV com suas perucas espetadas, saias curtas e famosas pernas longas desfilando pelos palcos de shows em saltos de sete centímetros.

O vídeo de sua música “What’s Love Got to Do with It”, no qual ela chamou o amor de “emoção de segunda mão”, atingiu o topo das paradas e sintetizou o estilo dos anos 1980 enquanto ela desfilava pelas ruas de Nova York com seu cabelo loiro espetado.

Leave a Comment