Logo BCM.
Banner – Anuncie Aqui- 970×250 | CENSURA ZERO  

Acusado de tentativa de ataque contra Elizabeth II se declara culpado

 (Crédito: AFP / BUCKINGHAM PALACE)
Crédito: AFP / BUCKINGHAM PALACE

Jaswant Singh Chail, de 21 anos, preso no Natal de 2021 após invadir o castelo de Windsor com uma besta carregada, admitiu em um tribunal britânico nesta sexta-feira (3) que sua intenção era atacar a rainha Elizabeth II.

Durante uma audiência no tribunal criminal de Londres, este ex-funcionário de um supermercado de Southampton, no sul da Inglaterra, declarou-se culpado das três acusações que pesam sobre ele.

Isso inclui um crime tipificado na muito pouco usada Lei de Traição, de 1842, por tentar “ferir a pessoa de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II”, além de ameaça de morte e posse ilegal de uma arma.

Como ele reconheceu as acusações, não haverá julgamento. Ele será condenado em uma audiência em 31 de março.

Chail foi detido por volta das 8h30 de 25 de dezembro de 2021 nos terrenos ao redor do castelo, onde a monarca, então com 95 anos, passou o Natal sozinha, excepcionalmente. Foi a primeira vez desde a morte do marido, Philip.

A rainha, que faleceu em setembro de 2022, desistiu de viajar, como era habitual, para sua residência em Sandringham, no leste da Inglaterra, para celebrar as festas com sua família, devido ao surto de covid-19.

Depois de ser preso, o suspeito foi internado em uma clínica psiquiátrica. No momento, está internado no hospital de alta segurança Broadmoor, a sudoeste de Londres.

Vingança por massacre na Índia
O tabloide The Sun publicou imagens de um vídeo que teria sido divulgado na conta do aplicativo de mensagens Snapchat do suspeito, minutos antes de ele invadir o terreno do castelo. De acordo com a imprensa local, ele pulou o muro com uma escada de corda.

Na gravação, ele aparece com uma besta carregada, vestido com um moletom preto e a cabeça coberta por um capuz. Com o rosto coberto por uma máscara preta de metal, ele diz: “Sinto muito pelo que fiz e pelo que vou fazer. Vou tentar assassinar a rainha Elizabeth”.

Segundo a Promotoria, ele havia enviado o vídeo, gravado alguns dias antes, para cerca de 20 pessoas antes de invadir a propriedade.

Ainda conforme a acusação, o jovem alegou ter agido por ressentimento contra o Império Britânico, buscando atacar a chefe de Estado pelo passado imperial do país – em especial como vingança por um massacre cometido pelas tropas coloniais britânicas na Índia, em 1919.

Sua detenção levantou preocupação com a segurança em torno da monarca, em um castelo muito maior do que sua residência londrina de Buckingham.

A polícia informou que o procedimento de segurança foi “ativado momentos depois do ingresso do homem no local” e que não “havia entrada em nenhum prédio”.

As tentativas de invasão de Windsor. ou do Palácio de Buckingham, a residência habitual da rainha no coração de Londres, não são incomuns.

A mais espetacular delas aconteceu em 1982, quando um homem de 30 anos, Michael Fagan, conseguiu entrar no quarto da monarca, enquanto ela estava na cama. O incidente terminou sem danos à rainha. Conforme relatos, ela teria conversado por alguns minutos com o intruso, que a acordou, antes de ser preso.

Em maio de 2021, Cameron Kalani, um britânico de 44 anos com problemas psicológicos, foi visto escalando um portão de madrugada para entrar nos estábulos reais, perto do Palácio de Buckingham, no centro da capital.

Saltou, de novo, pouco depois, na direção oposta para ir para a rua. Foi preso com uma sacola contendo cocaína e uma faca de cozinha. A rainha não estava no palácio.

Por: AFP

Leave a Comment